segunda-feira, dezembro 08, 2008

Dos caminhos

.

nenhuma sentinela é tão imponente
quanto as árvores de beira de estrada,
com suas cabeleiras de mil olhos,
espreitando diariamente o escuro e o nada.

comunicam-se pela energia do vento
e pelo murmúrio dos seus nervos folheados.

- se pudéssemos entender a língua das árvores
evitaríamos muitos caminhos desnecessários -

André Espínola