segunda-feira, janeiro 23, 2006

kd Nós, a Vida e a Felicidade

Awe


Pow, hoje eu tava andando pela rua e pensando em altas coisas. Adoro devanear pela rua, melhor do que ficar notando qual marca daquele carro, de que ano ele é e outras coisas desse tipo. Hoje os pensamentos foram bem proveitosos, pelo menos para mim. Como sempre, estava a pensar nessa vida. Na vida de modo geral, em tudo o que ela nos proporciona. É bastante interessante. Vou falar primeiro como ela age, depois vou passar para a natureza da vida, o que ela realmente é. Portanto, esse post pode parecer meio enfadonho pra você que não está nem aí pra isso iuehaiueahiueahe

Pow, o modo de agir da vida é muito interessante e até mesmo admirável! Tanto faz um dia as coisas estarem tudo em harmonia, você consigo próprio, com as pessoas ao seu redor, como no dia seguinte está tudo de cabeças pra baixo. Não existe um padrão do que esperar da vida, ou seja, não existe uma tendência. E é isso que faz a vida ser a vida. Passado o momento de desilusão, tudo isso é motivo de admiração. Como pode existir uma coisa tão bela, tão complexa, tão interessante de se ver? No momento nós blasfemamos contra Deus e o mundo, como a vida é penosa!

Mas é aí que entra a segunda fase desse post. Tudo isso não passa de uma falácia. Simplesmente não existe vida. O que estou falando? Claro que teoricamente falando, a vida existe sim. Pode ser explicada como o coração batendo e seu organismo funcionando de modo a você existir. Só isso é a vida. Não tem nada a ver com o que eu falei acima do seu modo de agir. Claro! Tudo isso é nossa obra! Sou eu que faço a vida existi, sou eu que faço com que ela aja dessa maneira. Cada um tem sua vida criada por si mesmo.

Deixa eu tentar exemplificar: Acontece algum fato em determinado espaço, seja qual for esse fato, vai sempre implicar em certas reações nas pessoas, umas grandes outras pequenas. Nós, nossa mente, é que julga, dá valor, sofre, chora, regozija e outras infinidades de sentimentos. Está tudo na nossa mente. É ela que percebe o mundo ao redor. E essa percepção do mundo ao redor, é o que chamamos de vida. Para alguns penosa, outros acham-na maravilhosa. Enfim, existem infinitas interpretações. Não adianta reclamar contra a vida. Reclame contra si próprio. Se sua vida é uma merda, então você é que a faz ser uma merda. Você é que coloca os critérios de julgamento dos fatos. Se um fato não deu certo, por "n" motivos, e você fica triste e desesperado, não é culpa de uma vida infeliz. É culpa sua, por dar uma grande monta a esse determinado fato.

Portanto, a chave para a felicidade consiste em conseguir dominar sua mente. Não deixá-la o levar para as desilusões. Não se anime, pois poucas almas conseguiram tal proeza. E não será você nem mesmo eu que vamos conseguir isso. Então viveremos na mesma, porém, sabendo a natureza do problema ieuahaehiuaehae

Pois é, acho que já falei demais né? aieuheiuaheaea E ainda acho que falei nada com nada aeiuheauihae mas


Enfim, é isso ai.

1 comentários:

Life Wasted disse...

Nao sei, rizada... acho q as vzs a gente entra em conflito com outras interpretaçoes da vida, de outras pessoas eu falo. Tem gente q acha q felicidade é ter emprego, casa e um carro. As vzs a gente inconcientemente trabalha pra ter uma casa e um carro mesmo nao achando q felicidade ta aih.

Isso vale pras outras coisas tb. Hj as coisas tao meio padronizadas demais e a gente se perde um pouco e nao da mta importancia pro q a gente realmente quer com medo de ser julgado.

E nem tudo depende da gente.. Sei la, tem um monte de fator externo. Principalmente dinheiro q é foda dizer, mas nao da pra viver sem isso ae.

é isso, flew heuhue